Notícia, Reportagem

Lei criada na pandemia pode ser atalho para preservar empregos no RS

Compartilhar
FacebookLinkedIn
Voltar

A Lei n. 14.437, originada da Medida Provisória n.º 1.109/2022, editada durante a pandemia, estabelece regras trabalhistas excepcionais para períodos de calamidade pública reconhecidos pelo governo federal. No contexto atual do Rio Grande do Sul, que enfrenta uma grave crise devido a eventos climáticos, essa Lei permite a adoção de teletrabalho, antecipação de férias, concessão de férias coletivas, aproveitamento e antecipação de feriados, banco de horas e suspensão temporária do recolhimento do FGTS.

Em reportagem do InfoMoney, nossa sócia Bianca Dias comenta sobre as medidas que podem colaborar com a preservação de empregos e manutenção das empresas, nesse contexto. “A lei é perfeitamente aplicável e benéfica ao Estado de Rio Grande do Sul, que passa pelo maior desastre socioambiental do país, o qual acarreta uma grave crise econômica em todo o Estado”, ela afirma. Além disso, segundo Bianca, a adoção da regra pode ajudar a manter emprego e renda, garantir a continuidade das atividades e reduzir o impacto social decorrente da catástrofe.

Com 336 municípios gaúchos reconhecidos, até o dia 05 de maio, pelo governo federal, como estando em estado de calamidade, a aplicação da Lei já estaria em vigor, permitindo a suspensão temporária do recolhimento do FGTS pelas empresas, saques do FGTS por trabalhadores, pagamento de seguro-desemprego e antecipação do abono salarial. Além dessas medidas, o Poder Executivo pode instituir o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda, que permite a suspensão temporária de contratos de trabalho mediante o pagamento do Benefício Emergencial (BEm) aos trabalhadores afetados.

Por fim, a implementação dessas medidas depende de atos do Ministério do Trabalho e do Poder Executivo, que ainda não foram publicados, mas são esperados devido à gravidade da situação.

Para conferir a matéria na íntegra, clique aqui.

Relacionadas

Informativo, Notícia

Congresso rejeita trechos da Medida Provisória do Equilíbrio Fiscal

ARISTÓTELES DE QUEIROZ CAMARA
Continue Lendo

Informativo, Notícia

Publicada Medida Provisória do Equilíbrio Fiscal

ARISTÓTELES DE QUEIROZ CAMARA
Continue Lendo